Notícias

Sobe para 22 o número de vítimas suspeitas de intoxicação por dietilenoglicol em Minas

Por Redação , 21/01/2020 às 18:09
atualizado em: 21/01/2020 às 18:09

Texto:

Foto: Chiara Ribeiro/Itatiaia
Chiara Ribeiro/Itatiaia

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas divulgou novo boletim nesta terça-feira que aponta 22 casos suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol. Desses, 19 pessoas são do sexo masculino e três do sexo feminino. Quatro casos foram confirmados e os 18 restantes continuam sob investigação, uma vez que apresentaram sinais e sintomas compatíveis com o quadro de intoxicação por dietilenoglicol e com relato de exposição.

Leia também: Perícia contratada nega contaminação de água da fábrica da Backer com dietilenoglicol
Ministério da Agricultura encontra dietilenoglicol em mais 11 lotes de cervejas da Backer
Anvisa proíbe venda de cervejas da Backer com validade a partir de agosto de 2020
Vigilância Sanitária interdita fornecedora de monoetilenoglicol para a Backer
Investigação não tem indicado que houve sabotagem contra a Backer, afirma polícia

Quatro casos evoluíram para óbito. Uma das mortes está entre os quatro casos em que foi confirmada a presença da substância dietilenoglicol no sangue. Trata-se de um homem, que esteve internado em hospital de Juiz de Fora e faleceu dia 7 de janeiro.

Até o momento, foram registradas intoxicações nas cidades de Belo Horizonte, Capelinha, Nova Lima, Pompéu, São João Del Rei, São Lourenço, Ubá e Viçosa.

Interdição

Com base nos resultados da análise pericial realizada pela Polícia Civil, a Vigilância Sanitária Estadual determinou a interdição cautelar dos lotes L1 1348 e L2 1348 da cerveja Backer Belorizontina. A interdição nacional dos mesmos lotes foi determinada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em decorrência das últimas evidências obtidas a recomendação vigente é de que, por precaução, nenhuma cerveja produzida pela Cervejaria Backer, independente de marca e lote, seja consumida.

A SES-MG também orienta à população de Minas que, caso tenha em sua residência cervejas de qualquer marca ou lote produzida pela Cervejaria Backer, não a descarte em pias ou vasos sanitários, nem as coloque no lixo comum, pois outras pessoas podem pegar e consumir esses produtos. Estas cervejas devem ser identificadas com alguma inscrição do tipo: “Não ingerir. Produto impróprio para o consumo”, armazenadas separadamente dos demais alimentos até que você possa entregá-los nos pontos de recepção (Vigilância Sanitária de sua cidade, Núcleos Estaduais de Vigilâncias Sanitárias ou Procons).

Notificações

A SES orienta que devem ser imediatamente notificados (em até 24 horas) ao CIEVS BH (casos de Belo Horizonte) e CIEVS Minas (casos do restante do estado), pelo telefone e por e-mail, os casos de indivíduos que ingeriram cerveja da marca “Backer” a partir de outubro de 2019 e iniciaram em até 72 horas com sintomas gastrointestinais (náusea e/ou vômito e/ ou dor abdominal) associados a pelo menos um dos seguintes quadros:

- Alterações da função renal;
- Sinais e sintomas neurológicos (paralisia facial, vista embaçada, perda da visão parcial ou total, alterações nos sentidos, paralisia descendente e crise convulsiva).

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Campeonato Mineiro Coimbra x América

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽Boliviano irá desembarcar em Belo Horizonte nesta terça-feira, às 11h30

    Acessar Link