Notícias

Sem poder contar com 'mundo ideal' nos amistosos, Tite fala em aprendizado

Por Agência Estado, 25/10/2019 às 19:56
atualizado em: 25/10/2019 às 19:59

Texto:

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Logo após anunciar a lista de convocados para os últimos dois jogos do ano - e também os últimos dois antes da estreia nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, cuja primeira rodada será disputada em março de 2020 -, o técnico Tite admitiu que os amistosos da seleção não são o "mundo ideal", mas ressaltou que, independentemente do adversário, sempre é possível tirar algum aprendizado.

No próximo mês, além do clássico com a Argentina o Brasil terá um duelo com a Coreia do Sul. Recentemente, o Brasil empatou com Senegal, Nigéria e Colômbia, e perdeu para o Peru. Antes da Copa América, a seleção encarou equipes como a do Panamá, Catar e Honduras. A única seleção europeia enfrentada em 2019 foi a República Checa.

"Existe o mundo real e o mundo ideal. Eu queria jogar de novo contra a Bélgica, contra a Alemanha. Mas se eles não querem, a gente vai fazer o quê? Não tem... Então a gente procura, na medida do possível", comentou Tite. "Vai te trazer de alguma forma, de alguma circunstância, algum aprendizado para as competições oficiais."

O treinador, claro, destacou o peso do clássico com a Argentina, marcado para 15 de novembro, em Riad. "É um campeonato à parte. Acho que é o quinto jogo que temos contra eles. A margem de diferença para jogo de Eliminatórias, de Copa América, é muito pequena, pela rivalidade, pela grandeza das duas equipes", considerou Tite.

O auxiliar Cléber Xavier procurou enaltecer também a Coreia do Sul, último adversário do Brasil no ano, no dia 19, em Riad. "A Coreia é uma daquelas seleções que a gente menospreza de um modo geral, mas é uma seleção com grandes participações em Copas do Mundo, com frequentes participações. Geralmente é uma das melhores equipes da Ásia. Venceu a Alemanha na última Copa", pontuou.

Quem fez a defesa mais enfática dos amistosos, contudo, foi o coordenador da seleção, Juninho Paulista. "Depois da Copa América enfrentamos dois adversários, a Colômbia e o Peru, que são fortíssimos e bem ranqueados. Na sequência duas das melhores equipes africanas, Senegal vem liderando o ranking (africano) há dois, três anos, a Nigéria também sempre bem ranqueada. E agora os amistosos com Argentina e Coreia do Sul", avaliou. "Não são jogos preparatórios em vão. São adversários fortes e que vão servir muito para que nosso início de Eliminatórias seja bem preparado."

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link