Notícias

Mesmo com Sul-Americana ‘batendo à porta’, Santana projeta força máxima no domingo

Por Redação, 19/07/2019 às 19:57
atualizado em: 20/07/2019 às 14:57

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

O técnico Rodrigo Santana garantiu o Atlético com ‘força máxima’ diante do Fortaleza no próximo domingo, às 17h, no Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com o jogo contra o Botafogo ‘batendo à porta’, pela Copa Sul-Americana, o treinador projetou uma formação com o que tem de melhor diante dos cearenses.

Na próxima quarta-feira, às 21h30, o Atlético inicia o confronto das oitavas de final da Sul-Americana contra o Botafogo, no Engenhão. No entanto, o desgaste causado pelo clássico na última quarta (17) contra o Cruzeiro, que eliminou o clube da Copa do Brasil, é o que mais preocupa Rodrigo Santana para escalar os melhores no domingo.

“O nosso planejamento é ir com força máxima. Na verdade, hoje é o dia que bate o cansaço, a noite que eles conseguem dormir e descansar melhor. A última (noite) ainda tinha muita adrenalina no corpo. A gente sabe que os jogadores chegaram ontem (quinta-feira) muito cansados. Mas o nosso objetivo é com força máxima no domingo. Vamos aguardar para ver como é que eles vão estar amanhã (sábado) para saber quem vai estar pronto para esse jogo de domingo”, disse.

Apesar de querer escalar os melhores, o volante Jair e o meia Otero podem ser poupados. Ambos não vinham tendo ritmo de jogo e a correria do clássico de quarta-feira pode pesar. Caso não entrem em campo, os substitutos devem ser Zé Welison e Luan/Geuvânio.

Rodrigo Santana afirmou que seus comandados têm de manter o ritmo imprimido na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro. Apesar de o resultado não ter sido suficiente para classificar o time alvinegro à semifinal da Copa do Brasil, o treinador gostou da intensidade apresentada em campo e pediu que a equipe repita a postura para se manter entre os quatro primeiros na tabela. No momento, é o quarto, com 19 pontos, a sete do líder Palmeiras.

"Para gente se manter na zona de classificação à Libertadores, precisamos fazer um grande jogo, cobrar e correr o mesmo que a gente correu (na quarta-feira). A intenção é essa, a cobrança já foi essa no final do jogo, estar motivado em todos os jogos, por que esse é o Atlético, é o que está correndo, brigando, é o que acredita até o último minuto, até a última bola. A gente precisa se cobrar muito", finalizou.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link