Notícias

Mercado Central: lavador de queijos iniciou a vida profissional de muitos jovens de BH 

Por Redação , 14/12/2018 às 08:26
atualizado em: 15/12/2018 às 17:42

Texto:

00:00 00:00

Em cada canto sorrisos, expressões diferentes, cheiros, sabores e surpresas. Símbolo da capital mineira, que completou 121 anos nesta semana, o Mercado Central tem um pedacinho de cada canto de Minas Gerais. Também guarda personagens históricos.

Você já ouviu falar na profissão de lavador e enxugador de queijos? Foi assim que o policial Civil aposentado André Luís Olegário, 58 anos, iniciou a vida profissional, há 40 anos. "Foi aqui no mercado, lavando queijos. Meu pai que arrumou pra mim em 1978", conta. Na minha época o queijo chegava amarelo, sujo porque as estradas eram de terra. Por isso que tinha o lavador de queijo. O queijo não chegava branco, chegava amarelo, sujo. Aí você lavava e qualificava", lembra. "Conforme a aparência, era o preço", diz. 

Outro personagem que ajuda a contar parte da história do Mercado Central é Chiquinho, que trabalha há 40 anos no centro de compras. Atualmente vende abacaxi e distribui sorriso e alegria. “O sorriso é a felicidade de qualquer ser humano”, diz à reportagem da Itatiaia. 

OUÇA AQUI A MATÉRIA COMPLETA COM JOÃO FELIPE LOLLI!

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link