Notícias

Em súmula, árbitro do clássico relata objetos arremessados em campo pela torcida do Atlético

Por Redação, 19/07/2019 às 16:18
atualizado em: 19/07/2019 às 17:06

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

A súmula do clássico entre Atlético e Cruzeiro, na última quarta-feira (17), no Independência, pelo duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, foi divulgada nesta sexta pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O árbitro da partida, Flávio Rodrigues de Souza, relatou que vários objetos foram atirados no campo pela torcida atleticana em três momentos distintos do jogo.

Ainda de acordo com o árbitro, nenhum torcedor foi identificado pelo clube alvinegro, o que pode gerar punição ao Atlético em um possível julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) caso a procuradoria do órgão faça uma denúncia. 

“Aos 13, 21 e 43 minutos do segundo tempo, foram atirados vários objetos em campo, todos recolhidos pela arbitragem, como copos plásticos com líquidos não identificados, isqueiros, canetas e escovas de dentes. Todos foram atirados pela torcida do Atlético MG e os responsáveis não foram identificados”, escreveu Flávio Rodrigues de Souza.

Pela atitude dos torcedores, o Atlético pode ser julgado no inciso III do artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que fala em “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo”.

A punição prevê multa de R$ 10 mil a R$ 200 mil e perda de 1 a 10 mandos de campo na competição em questão (como o clube já foi eliminado da Copa do Brasil, a pena teria que ser cumprida no outro torneio da CBF, no caso o Campeonato Brasileiro).

Expulsões

O árbitro Flávio Rodrigues de Souza ainda explicou as expulsões dos atacantes David, do Cruzeiro, e Alerrandro, do Atlético. Os dois tiveram um entrevero, aos 20 minutos do segundo tempo, logo após o gol do time celeste marcado por Pedro Rocha que foi anulado posteriormente pelo VAR.

De acordo com a súmula, Alerrandro levou o cartão vermelho por “empurrar com a cabeça o rosto de seu adversário com a bola fora de jogo”. Já David foi excluído do jogo pela reação: “empurrar o rosto de Alerrandro com o uso das mãos”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link