Notícias

Em jogo de três pênaltis e golaço contra, Atlético abre 2 a 0, mas cede empate ao Fortaleza

Por Fábio Rocha, 21/07/2019 às 18:07
atualizado em: 22/07/2019 às 08:21

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Após sair de campo aplaudido pela torcida na última quarta-feira, mesmo eliminado da Copa do Brasil após vencer o clássico contra o Cruzeiro, o Atlético viveu o contraste neste domingo ao ser vaiado depois do apito final. Em um jogo ‘maluco’, com três pênaltis marcados e um golaço contra do meio-campo, o time alvinegro abriu 2 a 0 no Fortaleza antes dos 15 minutos iniciais, mas foi castigado por perder muitos gols e viu os cearenses buscarem o empate por 2 a 2, neste domingo, no Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O volante Juninho abriu o placar para o Atlético aos seis minutos do primeiro tempo em um golaço contra do meio-campo. Ele tentou recuar pelo alto para o goleiro, mas acabou encobrindo Felipe Alves que estava adiantado. Aos 14, Cazares ampliou de pênalti assinalado pelo VAR.

Mas o Galo desperdiçou pelo menos duas chances claras para fazer o terceiro e ‘matar’ o jogo, mas perdeu e foi castigado levando o empate em poucos minutos. Aos 19 da etapa final, Carlinhos diminuiu para o Fortaleza. Dois minutos depois, pênalti para os cearenses que foi convertido por Juninho (o mesmo que marcou o golaço contra) aos 26.

Pouco tempo depois, a vitória ainda sorriu para o Atlético, mas o time não soube retribuir. Aos 30, a arbitragem marcou novo pênalti após Alerrandro cair na área. Mas o camisa 44 desperdiçou. O VAR revisou o lance e mandou voltar considerando que o goleiro Felipe Alves se adiantou para fazer a defesa. Nem mesmo a mudança de batedor surtiu efeito. Luan pegou a bola, mudou de canto, mas o camisa 1 do Fortaleza defendeu de novo.

Com o resultado, o Atlético perdeu também a oportunidade de assumir a terceira colocação - com empate do Flamengo contra Corinthians - e permaneceu em quarto lugar, com 20 pontos. Já o Fortaleza caiu para a 14ª posição, com 14 pontos.

Agora, o Atlético dá uma pausa no Brasileirão e se concentra na Copa Sul-Americana. Na próxima quarta-feira, às 21h30, o time faz o primeiro jogo das oitavas de final contra o Botafogo, no Engenhão. 

Pelo Campeonato Brasileiro, o Galo volta a campo no domingo, às 19h, quando enfrenta o Goiás, no Serra Dourada. No mesmo dia e horário, o Fortaleza recebe o Corinthians, no Castelão.

O jogo

O Atlético abriu o placar de forma bastante inusitada. Logo aos seis minutos de jogo, o Fortaleza trocava passes e a bola chegou ao volante Juninho que, do meio-campo, recuou pelo alto para o goleiro, que estava adiantado e foi pego de surpresa. A bola encobriu Felipe Alves e entrou. Um golaço que Pelé não fez, porém contra o próprio patrimônio. Ouça o gol na narração de Milton Naves!

A partida estava eletrizante nos primeiros minutos e o VAR entrou em campo cedo. Aos 12, Elias caiu na área e pediu pênalti. O lance seguiu e, quando a bola saiu, a árbitra Edina Alves Batista aguardou a decisão do árbitro de vídeo, foi ao monitor para rever o lance e assinalou a penalidade máxima. Cazares foi para a cobrança e ampliou o placar para o Galo aos 14 minutos. Ouça o gol na narração de Milton Naves!

A comissão técnica do Fortaleza ficou revoltada com a marcação do pênalti. Wellington Paulista levou cartão amarelo por reclamar de uma possível falta na lateral no campo antes do lance que originou a penalidade em Elias. Após o gol, a árbitra ainda expulsou o auxiliar técnico de Rogério Ceni.

Mas o time alvinegro começou a brincar com a sorte e abusou de perder gols. Foram pelo menos duas chances claras: no fim do primeiro tempo, Vinícius recebeu cruzamento na pequena área e acertou o travessão; logo no início da etapa final, Geuvânio saiu cara a cara com o goleiro, tentou driblá-lo e chutou para fora.

Os gols perdidos fizeram falta e o Atlético foi castigado. De cabeça, Carlinhos diminuiu para o Fortaleza aos 19. Dois minutos depois, pênalti para os visitantes. Juninho, o mesmo que havia marcado o golaço contra do meio-campo, foi para a cobrança e empatou a partida.

Mesmo com o apagão, o Atlético teve uma nova oportunidade de passar à frente no placar novamente, quando Alerrandro caiu na área e a arbitragem assinalou pênalti aos 30 minutos. O próprio camisa 44 foi para a cobrança, mas o goleiro defendeu.

No entanto, o Galo ganhou uma sobrevida. O VAR alertou a árbitra e mandou voltar a cobrança porque o goleiro Felipe Alves se adiantou. Luan pegou a bola e chamou a responsabilidade, mas novamente o camisa 1 do Fortaleza defendeu.

Nos minutos finais, Luan teve mais uma chance para marcar o gol da vitória do Atlético. O atacante recebeu livre na área, mas chutou para o alto.

Atlético 2 x 2 Fortaleza

Atlético: Cleiton; Guga, Igor Rabello, Réver e Hernández; Jair (Ramón Martínez), Elias, Geuvânio (Luan), Cazares (Chará) e Vinícius; Alerrandro. Técnico: Rodrigo Santana

Fortaleza: Felipe Alves; Tinga, Quintero, Roger Carvalho e Carlinhos; Juninho, Araruna e Romarinho (Marlon); Kieza, Wellington Paulista e André Luís (Gabriel Dias). Técnico: Rogério Ceni

Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: 21 de julho de 2019, domingo, às 16h
Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Juninho (contra – 6’/1º), Cazares (pênalti – 14’/1º), Carlinhos (19’/2º), Juninho (26’/2º)

Cartão Amarelo: Wellington Paulista, André Luís, Quintero, Felipe Alves (Fortaleza); Hernández (Atlético)

Árbitra: Edina Alves Batista (Fifa-SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Neuza Inês Back (Fifa-SP)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (CBF-PR)

Público: 16.043
Renda: R$ 292.563,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link