Notícias

Dono de um dos bolinhos de carne mais famosos de BH, Café Bahia vai completar 82 anos

Por Redação, 14/08/2019 às 10:20
atualizado em: 17/08/2019 às 14:06

Texto:

Foto: Café Bahia/Divulgação
Café Bahia/Divulgação

Galeria 2


Veja mais fotos

O Café Bahia, que fica no encontro das ruas dos Tupis com São Paulo, no Centro de Belo Horizonte, completa 82 anos em outubro. Quando começou comercializava apenas pão, leite e banana. Pouco depois começou a vender o famoso KAOL (cachaça, arroz, ovo e linguiça) e hoje tem um dos bolinhos de carne mais famosos da cidade.

O bar foi fundado pelo pai de Ronaldo Lúcio dos Santos, atual dono do estabelecimento. “O Café Bahia começou na rua da Bahia, esquina com Goiás. Ele foi criando o KAOL. Continuamos com o KAOL, vieram os PFs e novos tipos de tira-gostos, como língua, dobradinha, moela, figuinho, mandioca, jiló, batata e o miolo, que era muito famoso. Hoje o carro-chefe é o bolinho de carne, o bolinho de bacalhau e a broa”, conta.

Ouça a reportagem completa de Edilene Lopes

Após uma reforma, há 28 anos, o estabelecimento fez um happy hour gratuito de 15 minutos. Um dos clientes foi o apresentador da Itatiaia Acir Antão. “Ele chegou aqui dizendo que não bebia nada, mas viu uma travessa de torresmo e uma garrafa de whisky cavalo branco. Ele pediu um guaraná e secou a garrafa de whisky com o guaraná”, lembra Ronaldo.

O bar tem um dos garçons mais conhecidos de BH, Edson Alberto Pio, o Passarinho, famoso pelos sons que imita. Ele não bebe e não frequenta bares, a não ser o que trabalha, já foi a programa de TV e se candidatou a vereador em 2016. Há 30 anos no bar, causos não faltam. “Até 2000 aqui era 24h. Tinha um senhor que ficava uma semana direta tomando vinho”, diz.

O ramo virou tradição na família, com a abertura, pelos dois filhos de Ronaldo, do Café com Broa, Café Plaza, Café Gourmet e Cafezinho. O Café Bahia funciona de segunda a sábado, de 5h a 1h.

Confira as outras reportagens da série:

Histórias e curiosidades do quase centenário Bar do Orlando, no Santa Tereza
Tip Top: o restaurante mais antigo de BH e que sempre foi administrado por mulheres

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link