Notícias

Atlético x Fred: Justiça do Trabalho derruba liminar, e multa de R$ 10 milhões volta a valer

Por Redação, 12/09/2019 às 16:30
atualizado em: 12/09/2019 às 19:49

Texto:

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

A batalha judicial entre o Atlético e o atacante Fred ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira. Desta vez, desfavorável ao jogador. Em decisão proferida no último dia 10, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 3ª Região cassou a liminar obtida pelo jogador que suspendia a obrigação do atleta em pagar a multa de R$ 10 milhões cobrada pelo clube alvinegro.

Desta forma, a decisão da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) volta a valer. No dia 14 de junho, o órgão definiu que Fred deveria pagar o valor do Atlético. A defesa do centroavante havia alegado à Justiça do Trabalho que o caso não deveria ser julgado pela CNRD e tinha obtido uma liminar favorável no dia 8 de julho.

Ouça a entrevista com o vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha

Agora, Fred tem 21 dias para entrar com recurso no Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), órgão independente da CBF. No entanto, as despesas para recorrer são altas: cerca de R$ 500 mil, de acordo com Lásaro Cândido da Cunha, vice-presidente do Atlético.

Enquanto isso, segue a outra ação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que vai definir quem tem o mérito de julgar o caso ‘Fred x Atlético’: CNRD ou Justiça do Trabalho.

A multa refere-se a uma cláusula da rescisão contratual de Fred com o Atlético, assinada em dezembro de 2017, em que o atleta se comprometia a desembolsar essa quantia caso se transferisse para o Cruzeiro. Horas após o rompimento amigável do vínculo com o Galo, o atacante foi oficializado pelo clube celeste.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link