Rômulo Ávila

Coluna do Rômulo Ávila

Veja todas as colunas

Galo azul

23/08/2019 às 06:40

Reprodução

Calma, atleticano: Já defendi o Galo Azul e posso garantir que não se trata de brincadeira ou qualquer afronta ao glorioso Clube Atlético Mineiro. Mas é no mínimo curioso e por isso resolvi contar a história. Galo Azul é mascote do Rio Claro FC, clube da cidade do mesmo nome que fica no interior de São Paulo, pertinho de Limeira e Campinas.

E acreditem: o Galo e as cores são meras coincidências com  Atlético e Cruzeiro, rivais eternos do futebol mineiro e nacional. Aliás, um Galo vestindo azul e branco é algo impensável para atleticanos e cruzeirenses. Eu mesmo levei um susto quando desembarquei em Rio Claro no ano de 2000 para disputar a divisão B-2 do Paulistão e perguntei sobre a mascote. ‘Galo Azul? Isso em Belo Horizonte daria briga’, pensei.

Apesar de não ter relação direta com o Atlético e Cruzeiro, o Galo Azul nasceu de uma rivalidade local. Isso porque o Velo Clube, outro time da charmosa cidade paulista, tinha como mascote o Galo Vermelho. Assim, o azulão, como é chamado o Rio Claro, juntou o galo com as cores azul e branco do seu uniforme oficial. Sem saber, o Rio Claro criou o único galo 'cruzeirense' do planeta. Ainda bem que foi longe de Minas Gerais.
 
Antigamente, era comum adotar galos como mascotes em razão das rinhas de briga. No caso do Clube Atlético Mineiro, a origem se deu por causa de um Galo Carijó forte e vingador que aniquilava seus oponentes em rinhas de Belo Horizonte no início dos anos 30. A história pegou e o Galo alvinegro se tornou um dos mais conhecidos do mundo. Atlético e Galo são sinônimos como nenhum outro clube e mascote do planeta. 

Apesar de centenários, Galo e Galo Azul nunca se enfrentaram. Fica a dica: um amistoso (desses de início de temporada) seria interessante, curioso e até mesmo divertido. Imaginem a manchete: 'Galo espora xará cruzeirense no Horto'.
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link